5 sinais de que você deve terminar (ou nem começar) um relacionamento, com Emilly e Marcos



Desde que Emilly começou uma relação com Marcos no BBB17, não passou uma dia em que o povo não marcou a Diva no Twitter, pedindo ajuda para mostrar para Emilly que ela precisa ”deixar de ser trouxa”, isso pela situação que passava com o boy no programa. Brigas, brigas e brigas.

O nosso quadro, o ”Amiga deixa de Ser Trouxa”

Porém, com o passar dos dias, nós vimos que aquilo era muito mais que uma simples discussão inofensiva de casal. A forma que o médico começou a tratar a garota passou do bate e boca para agressões verbais, dedos na cara e momentos de tensão. Abuso.

Coisas que não acontecem só com a Emilly, mas com muita gente fora do BBB. Por isso, vamos elencar um dos 5 sinais de que Emilly, ou mesmo você aí na sua casa, deve repensar se seu ”relacionamento” deve continuar ou não!

Não deixa usar a roupa que você quer: Afinal, a roupa que você usa define quem você é? Já vimos pelos nossos políticos de terno que não.

Não deixa você fazer o que você quer: Quer fazer um drink? Não pode, é feio mulher fazendo drink.

Ahh, também, não pode segurar garrafa de bebida não!

Não liga para sua opinião: Discutir em um relacionamento é normal, agora se a pessoa não quer nem ouvir o que você tem para dizer, temos um problema.

Te machuca: Se nos outros tópicos você pensou ”ah, isso é normal, nem vejo problema”, aqui a coisa fica ainda mais pesada. Beliscão, apertão no braço… Tem como justificar isso? Se você conseguir, é porque você não bate bem da bola.

Te Reprimi: E não é de qualquer forma, é coagindo, amedrontando e te colocando contra a parede, literalmente.

.

E se fizemos esse post, foi justamente pela quantidade de e-mails que recebemos onde as pessoas descrevem essas mesmas situações em seus relacionamentos. Isso sem contar as vezes que vemos cituações assim nas ruas, na nossa casa ou em qualquer outro lugar e simplesmente ”não metemos a colher”.

Não estamos aqui para julgar Emilly, seja a pessoa boa ou ruim, nem ela, nem ninguém, merece ser tratada assim.