Chega de Assédio: Mesmo depois de assumir assédio, José Mayer continua sendo defendido, por quê?



Todo mundo tá sabendo o caso de assédio envolvendo o ator José Mayer e uma figurinista da Rede Globo? Se não estiver, a gente explica! Su Tonani, ex-figurinista da emissora, acusou o ator de “vaca” e de passar a mão em sua genitália.

Isso mesmo que você leu!

A denúncia ocorreu há mais de um mês, porém só ganhou visibilidade na última sexta, quando o blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha de S.Paulo, publicou o depoimento de Sussllem, causando uma enorme repercussão na mídia, claro. Você pode ver o texto completo aqui!

Antes da denúncia sair na coluna, a Globo não fez nada.

Depois do caso exposto, logo várias artistas, inclusive da Globo, se juntaram em uma campanha #Chegadeassédio, onde apareceram em fotos publicadas em suas redes sociais segurando placas com os dizeres “Mexeu com uma, mexeu com todas #Chegadeassédio”.

Mesmo com a campanha, muitas pessoas, inclusive mulheres, questionavam se Su Tonami falava a verdade. (tem que ter provas)

Então, Zé Mayer soltou uma declaração pública, assumindo o que fez e pedindo desculpas. Vamos a carta:

Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava: Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou. Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele. 

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança. 

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária. O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer

Brincadeira? Dê que geração Mayer é pra ter liberdade de colocar a mão nas partes intimas do outra pessoa sem a permissão dela? Eis que circulando pela internet encontro pessoas falando que são contra esse linchamento que o ator está sofrendo na internet, afinal, ele já pediu desculpas… O que mais ele pode fazer?

Não sei, talvez responder isso judicialmente, não?

Depois do bafafá, a Globo pediu desculpas a figurinista e afastou o ator, mas será que isso fez as pessoas mudarem? Não.

O ator Caio Blat, durante uma entrevista no  lançamento de “Os Dias Eram Assim”, nova série da Globo, foi questionado sobre o caso e, ao contrário de outros atores que não quiserem nem se pronunciar sobre o assunto, resolveu falar:

“Não estou sabendo dessa decisão de afastá-lo, mas não acho certa”, disse o ator. “José Mayer é uma pessoa que a gente conhece. A declaração que ele deu hoje foi brilhante. A forma como ele se colocou foi perfeita. Ele não representa ameaça a ninguém. Fez uma brincadeira fora de tom, e na presença de outras pessoas. Não houve intimidação”

Sim, isso mesmo que você leu. José Mayer assumiu o erro e mesmo assim continuam defendendo o ator. Esse tipo de atitude faz a gente compreender o quanto o assédio está presente no dia a dia das mulheres e é levado como brincadeira, como piada, afinal, o julgamento maior cai sempre em cima da vitima.

Victor, da dupla Victor e Leo, afirmando que agrediria a esposa novamente…

E por que somos assim? É obvio, somos machistas, todos nós, o simples fato de julgarmos a mulher (e as provas?) e só pensar no estrago que foi causado na carreira do ator sem nem mesmo refletir o trauma que assédio causou na vida dessa mulher é puro machismo. É feio. É mesquinho. E precisa parar, começando pela gente.